quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Leandro do Blog Maldita Futebol Clube

.

http://malditafutebolclube.blogspot.com/
.
INTERLÚDIO COM FLOR
.



O Maldita Futebol Clube, tá sempre na boa, sempre na área e dessa vez tem o prazer de participar da blogagem coletiva "Interlúdio com Florbela", em homenagem a grande poetisa portuguesa. Saiba mais em: http://interludioemflor.blogspot.com/2008/11/interldio-com-florbela.html .Só DEUS sabe como foi difícil escrever esse post. Isso porque nesse "The Day After" ao caos do meu Vasco, dia 8 de dezembro, comemora-se mais um ano do nascimento de Florbela Espanca, ícone da poesia em língua portuguesa. Com versos que mostram um erotismo e uma liberdade pioneiros na poesia da língua portuguesa. Audaciosa e extremamente lúcida, sua poesia aborda do sofrimento, da solidão e do desencanto, aliados a uma imensa ternura e a um desejo de felicidade e plenitude que só poderão ser alcançados no absoluto, no infinito. E dela tiro forças. Dessa passagem sofrida do meu Vasco, onde o desencanto e a dor são imensos para buscar no carinho dos amigos e familiares e no extremo AMOR que sinto pelo meu clube, forças para recolher os destroços e ainda mais forte, ajudar a reerguer esse patrimônio cultural e esportivo não só do Rio de Janeiro, mas do Brasil, o poderoso e amado Clube de Regatas Vasco da Gama e levá-lo de volta a felicidade plena, como sugere a poetisa. Especialmente para a toda a colônia portuguesa que chora o rebaixamento de seus dois maiores expoentes clubísticos, o Vasco e a Portuguesa, uma poesia marcante da patrícia, Florbela Espanca.
.
"Errante"
.
Meu coração da cor dos rubros vinhos
Rasga a mortalha do meu peito brando
E vai fugindo, e tonto vai andando
A perder-se nas brumas dos caminhos.
.
Meu coração o místico profeta,
O paladino audaz da desventura,
Que sonha ser um santo e um poeta,
Vai procurar o Paço da Ventura…
.
Meu coração não chega lá decerto…
Não conhece o caminho nem o trilho,
Nem há memória desse sítio incerto…
.
Eu tecerei uns sonhos irreais…
Como essa mãe que viu partir o filho,
Como esse filho que não voltou mais!
.
Florbela Espanca - Trocando olhares - 23/04/1917



Este post faz parte da Blogagem Coletiva Interlúdio com Florbela, promovido pelo Blog Interlúdio

Um comentário:

EternaApaixonada disse...

*****

Aliar a paixão pelo futebol à poesia de Florbela, revelou uma linda página nesta homenagem! Original e única paixão!

Parabéns Leandro

ParabénsFlor ♥

Meu carinho a vocês

Helô

*****